Bloco K em 2019: sua empresa está preparada para o envio completo?

A partir de 1º de Janeiro, os estabelecimentos industriais classificados nas divisões 11, 12 e nos grupos 291, 292 e 293 da CNAE, que já enviavam parte das informações sobre seu estoque para a EFD (Escrituração Fiscal Digital) e possuem faturamento anual superior a R$300 milhões, agora serão obrigados a realizar o envio completo do Bloco K em 2019.

Além dos estabelecimentos do Grupo 1 que devem realizar a escrituração completa do Bloco K em 2019, as indústrias ou atacadistas enquadradas no Grupo 3 devem começar a enviar informações ao Bloco K a partir de Janeiro. Para esse grupo, o envio será restrito à informação dos saldos de estoques escriturados nos Registros K200 e K280.

O Bloco K é a versão eletrônica do Livro de Registro de Controle da Produção e do Estoque e deve ser enviado mensalmente ao SPED.

Para entregar essas informações à Receita Federal, as indústrias, ou equiparadas como indústrias de acordo com a legislação, e os atacadistas, que não estejam enquadradas no Simples Nacional, precisam adequar seus controles de estoque a toda estrutura exigida pelo Fisco.

Entenda melhor quais empresas se enquadram no Grupo 1 e Grupo 3 e que devem enviar o Bloco K em 2019.

Bloco K em 2019

Grupo 1) Faturamento anual igual ou superior a R$ 300.000.000,00:

1º de janeiro de 2019: correspondente à escrituração completa do Bloco K para os estabelecimentos industriais classificados nas divisões 11, 12 e nos grupos 291, 292 e 293 da CNAE;

Grupo 3) Demais contribuintes:

1º de janeiro de 2019: restrita à informação dos saldos de estoques escriturados nos Registros K200 e K280, para os demais estabelecimentos industriais classificados nas divisões 10 a 32, os estabelecimentos atacadistas classificados nos grupos 462 a 469 da CNAE e os estabelecimentos equiparados a industrial, com escrituração completa conforme escalonamento a ser definido.

Entenda melhor como se adequar ao Bloco K

Na escrituração do Livro de Registro de Controle da Produção e do Estoque são registradas as entradas e saídas, a produção e as quantidades relativas aos estoques de mercadorias.

Todas essas informações devem ser passadas ao Bloco K do SPED Fiscal de acordo com o calendário e escalonamento definido pelo Ajuste Sinief 25/2016. Vale ressaltar também que somente a escrituração completa do Bloco K na EFD desobriga a escrituração do Livro modelo 3.

O registro do Bloco K é complexo e as indústrias devem estar preparadas.

Como são registradas todas operações, há também uma folha para cada espécie, marca, tipo e modelo de mercadoria.

Isso salienta a importância das indústrias ou atacadistas terem um ERP bem amplo e que forneça uma estrutura para registro dessas informações de forma adequada conforme é (ou será) exigido pelo Fisco através do Bloco K.

Além disso, um dos principais objetivos da Receita Federal com o Bloco K é ter maior controle sobre essas informações relativas ao estoque e produção. O intuito é identificar com maior facilidade a sonegação fiscal.

Com o Bloco K, o Fisco passará a ter acesso mais rápido e completo a todos os processos produtivos e movimentações das empresas. O que possibilitará grande facilidade para o cruzamento dos dados dos saldos apurados pelo SPED com os informados pelas empresas nos inventários.

Contribuindo para que a Receita encontre possível sonegação ou erros de forma mais fácil e atue conforme a legislação ordena.

Por isso é tão importante que as indústrias se preparem da forma correta e não tenham nenhuma surpresa desagradável com multas ou outros problemas com o Fisco.

E você tem alguma dúvida sobre o envio do Bloco K com o ERP Protheus?

Entre em contato com a TDF e fale com um de nossos especialistas.

Aproveite também para assinar nossa Newsletter! Receba direto em seu email conteúdos relevantes sobre o SPED Fiscal; gestão; controladoria; contabilidade; e dicas para o melhor uso do ERP Protheus.

 

[Case Protheus | Hercosul] Empresa de alimentos para pets escolhe TDF para realizar seu backoffice no ERP Protheus

A Hercosul, empresa de alimentos para pets com atuação nacional e internacional, é a mais nova cliente da TDF. O ingresso ocorreu em agosto de 2018 e entre os objetivos do projeto estão a melhora dos processos dentro do ERP Protheus e a obtenção de resultados confiáveis com agilidade para a tomada de decisões.

A TDF Gestão Contábil é especializada no backoffice Contábil, Fiscal e de Departamento Pessoal dentro do ERP Protheus, atuando em diferentes ambientes dentro do sistema. Na Hercosul Alimentos o foco será nos ambientes de Estoque e Custos e também no Departamento Pessoal.

Com sede em Ivoti, Rio Grande do Sul, a Hercosul começou sua história em 2001 com o lançamento das marcas Three Dogs e Three Cats. Desde então, busca oferecer alimentos de qualidade para atender as demandas do mercado pet com alimentos premium.

O ingresso de um cliente no segmento industrial e referência como a HERCOSUL é para a TDF um reconhecimento do trabalho que estamos realizando, que tem a cada dia apresentado mais resultados a nossos clientes, desta forma não temos dúvidas que a HERCOSUL espera nosso maior esforço e que os resultados serão entregues conforme planejado.” Tiago Jacobsen, CEO da TDF

Foco de atuação da TDF na Hercosul

O foco de trabalho da TDF Gestão Contábil na Hercosul Alimentos será estruturar e melhorar ainda mais os processos de estoque e custos dentro do ERP Protheus da empresa, esclarece Jacobsen. Além disso, também está entre os objetivos melhorar os processos dentro do Departamento Pessoal.  

A Hercosul Alimentos espera com a contratação da consultoria da TDF aprimorar e estruturar ainda mais as metodologias e rotinas internas de fechamento de estoques/custos e consequentemente dos processos internos envolvidos. Buscamos agilidade na identificação de pontos críticos deste processo, bem como das ações para solução de problemas, garantindo resultados confiáveis e entrega até o sexto dia útil do mês, para serem usados na tomada de decisões da direção da empresa.” Edinara Maciel, Analista de Custos I da Hercosul Alimentos.

Cronograma e resultados esperados

Jacobsen ressalta a qualidade do time da Hercosul, assim como o comprometimento da TDF em entregar resultados dentro do ERP Protheus da empresa. “A Hercosul é muito organizada e prima pelo cuidado em projetos estruturados. Desta forma, elaboramos um cronograma de atendimento onde nossa equipe de contadores irá atuar dividindo-se em duas prioridades: Estoques e Custos e o ambiente do Departamento Pessoal.”

“O melhor cenário é estar em uma empresa motivada e um time qualificado com pessoas dispostas a construir processos e melhorar no ambiente do backoffice no ERP PROTHEUS. Temos confiança de que as soluções irão aparecer imediatamente, com resultados nos ambientes de Estoque, Departamento Pessoal e a gestão de processos e novos negócios. Estaremos juntos colaborando para a melhor performance da HERCOSUL.” Declara Jacobsen, CEO da TDF.

Conheça melhor a TDF Gestão Contábil

“Nosso maior ativo, são nossos clientes e prestar a consultoria técnica qualificada e no prazo estimado é nosso maior objetivo, diante disso estamos sempre presentes e consultivos a nossos clientes. Agradecemos ao mercado que nos indica e testemunha que a TDF Gestão Contábil atende e entrega resultados no ERP PROTHEUS.” Declara Jacobsen, CEO da TDF.

A TDF é um escritório contábil com 17 anos de atuação no mercado nacional. Possuímos uma mesa técnica multidisciplinar composta por mais de 25 contadores com especialização no ERP Protheus e conhecimento de negócio nas diversas segmentações do mercado: varejo, atacado, indústria e serviços.

Nosso objetivo é contribuir para a melhora da performance dos negócios, por isso, implementamos atividades constantes de otimização fiscal e contábil. Temos a expertise sistêmica sobre o ERP Protheus aliada ao conhecimento prático da legislação.

Além da terceirização do backoffice Contábil, Fiscal e de Departamento Pessoal, também realizamos consultoria especializada para empresas que procuram melhorar seus processos de backoffice dentro do ERP Protheus.

Entre em contato e fale com um de nossos consultores.

 

Os benefícios de um ERP para a Gestão de Estoque e sua importância nas empresas

A Gestão de Estoque eficiente traz melhores resultados para as empresas. Para demonstrar isso, Wilson Germani, líder contábil da TDF com experiência nas mais diferentes áreas de gestão empresarial, respondeu a duas perguntas sobre os benefícios de um ERP para a Gestão de Estoque de uma empresa e sobre a importância dela ser realizada de forma eficiente. Confira!

Qual a importância da Gestão de Estoque nas empresas?

Wilson Germani: “A Gestão de Estoque é responsável por grande parte do resultado da empresa. Pois administra o estoque, as compras e o custo das mercadorias. Esta gestão em alto nível é fundamental para as empresas crescerem no mercado.

As matérias-primas ou produtos parados representam capital desperdiçado que poderia ser direcionado a outros investimentos na organização. Cada vez mais se faz necessário focar na redução de desperdício de recursos, deterioração de material e nos problemas de desabastecimento de produtos importantes no giro de estoque.

É essencial calcular e prever este giro para otimizar as aplicações dos recursos e evitar a falta ou excesso de material. É importante a utilização de sistemas de gerenciamento de estoques para que as informações se qualifiquem, tenham impacto nas tomadas de decisão e consequentemente no resultado e na contabilidade das organizações.

Quais principais benefícios de um ERP para a gestão de estoque?

Wilson Germani: “O sistema ERP traz muitos benefícios para as Empresas, pois permite o controle de estoque automatizado evitando desperdícios e investimentos indevidos.

As empresas têm um ganho significativo ligado a eficiência operacional pois as informações circulam entre os módulos de forma integrada. Esse tipo de sistema agiliza o registro das informações vinculadas aos Módulos Estoque, Compras, Faturamento e Contabilidade.

Ao lançar uma nota fiscal no módulo compras, por exemplo, o ERP gera o contas à pagar, a movimentação de estoque (entrada de mercadoria) e considera a forma de pagamento e impostos relacionados à operação. Na movimentação das notas de saída o sistema gera o contas a receber, movimenta a saída da mercadoria no módulo estoque e considera os impostos envolvidos na apuração e contabilização.

O ERP também atua diretamente na otimização do tempo dos usuários do setor. Através dos relatórios e cálculos e controles estatísticos padronizados.

O resultado das informações qualificadas impactam diretamente nas tomadas de decisões que também podem ter auxílio das análises individuais dos produtos a partir de relatórios que demonstram as suas movimentações ou seus níveis de estoque.  

Com controle de estoque eficaz as empresas podem definir estratégias comerciais. Como atuação de descontos e ofertas visando a redução de produtos “encalhados” em seus setores de armazenagem.

O sistema ERP ainda possui ferramentas que facilitam os processos do setor de estoque das empresas e proporcionam a comunicação com fornecedores nos trabalhos de cotação de preço.

O sistema TOTVS, por exemplo, possibilita o envio de uma planilha de Pedido de Orçamento para os fornecedores escolhidos para cotação. Assim como a importação da mesma após o preenchimento dos fornecedores. É possível customizar planilhas de Orçamento ou Negociação e importar as informações para a base de dados atualizando as cotações.

É importante ressaltar que para o sistema funcionar de forma correta é essencial que os cadastros de produtos, grupos, contas contábeis, fornecedores e a entrada dos dados vinculados ao TES (Tipo de Entrada e Saída) estejam alinhados. Refletindo assim na parte final do processo que trata da contabilização de toda a movimentação do período.”  

Quer saber mais sobre Gestão de Estoque? Confira nossas dicas em:

Gestão de estoque: 5 dicas para ser mais eficiente e melhorar os resultados – parte 1

Gestão de estoque: 5 dicas para ser mais eficiente e melhorar os resultados – Parte 2

Você também pode entrar em contato com a TDF para esclarecer suas dúvidas ou para entender como podemos melhorar a gestão de sua empresa a partir do backoffice Contábil, Fiscal e de DP no ERP Protheus.

Logística: saiba porque ela é fundamental em todas empresas e como ERPs podem otimizá-la

logistica

A logística consiste no processo de planejamento, implementação e controle, de forma eficaz, do fluxo e armazenagem de produtos de uma organização. Compreende serviços desde o ponto de origem dos produtos ou matérias-primas até o envio ao consumidor final, em conformidade com as demandas do cliente e dependendo das particularidades da empresa.

Ou seja, a logística engloba as atividades que vão desde o contato com os fornecedores e o recebimento da matéria prima e/ou produtos, até o armazenamento, controle do estoque, registro de entradas e saídas e o transporte para o consumidor final da empresa.

A logística empresarial inclui todas as atividades de movimentação de produtos e a transferência de informações, porém para que seja gerenciada de forma integrada, ela deve ser trabalhada como um sistema. Ou seja, um conjunto de componentes interligados, trabalhando de forma coordenada, com o objetivo de atingir um objetivo em comum: a satisfação do consumidor final.

É uma área estratégica para as empresas que querem manter e melhorar a qualidade de seus serviços ao mesmo tempo em que reduz custos. Otimizar a gestão e os processos logísticos traz economia para a empresa de diferentes formas. Desde a diminuição de desperdícios de combustíveis até a redução de gastos com armazenagem de produtos.

Como o uso de um ERP pode melhorar a logística da empresa?

A redução dos custos aliada ao aumento de produtividade e a entrega com qualidade ao consumidor final, são metas almejadas no setor de logística das empresas.

Os Sistemas de Gestão Integrados (ERPs), como o Protheus, agregam valor às instituições porque fornecem maior velocidade aos processos e maior desempenho operacional. Além de proporcionarem redução de custo através da diminuição do nível de estoques de matéria-prima e de produto acabado.

Para se atingir a excelência logística, torna-se necessário conseguir ao mesmo tempo redução de custos e melhoria do nível de serviço ao cliente. As empresas que a alcançam quebram um paradigma no qual considera-se não ser possível aumentar a qualidade dos serviços ao mesmo tempo em que se reduz custos. Os ERPs podem contribuir para que essa excelência seja alcançada.

Integração e fluxo de informações

As áreas de Estoque, Compras, Vendas, Marketing e Logística precisam estar integradas. Isso porque as atividades se interdependem para ampliar a performance, bater as metas e gerar ganhos à empresa, seja através do aumento da relação entre demanda e oferta ou da redução de custos. Com um ERP, sua empresa pode aproveitar funcionalidades específicas para aprimorar os processos de distribuição e logística, como compras, vendas, expedição, estoque, faturamento, comissões e muitas outras.

Além disso, esses softwares permitem que você gerencie melhor as informações sobre seus clientes e facilita a integração da logística com os processos de marketing e vendas, um fator indispensável para a prestação de serviços de qualidade.

A integração de diferentes departamentos é uma das principais vantagens do uso de um ERP, e não integrá-los é um dos erros que as empresas cometem, como você pode ver neste artigo. Para a maior eficiência dos processos logísticos, a integração também torna-se indispensável.

Considerando que a logística envolve desde o contato com os fornecedores até o encaminhamento do produto final para o consumidor, é preciso que as informações sobre vendas, estoque, marketing, compras, fornecedores, faturamento e setor de produção estejam todas alinhadas e com um fluxo correto na empresa.

Para isso ocorrer da melhor maneira possível, todos departamentos devem estar integrados em um mesmo software de gestão, o que garante o bom andamento do negócio e faz com que o setor logístico aproveite as oportunidades existentes, otimizando os resultados da empresa.

Informações confiáveis para a tomada de decisões

O ERP ainda tem como vantagem o fornecimento de informações mais precisas e atualizadas para uma melhor tomada de decisão por parte da alta gerência. Que através desse sistema, consegue verificar a performance e os custos de cada departamento, e da empresa de uma maneira geral, e analisar a rentabilidade e o custo de cada produto.

Com essas informações, a empresa é capaz de manter-se competitiva no mercado e traçar estratégias para o seu desenvolvimento. O departamento de logística, sendo uma das áreas estratégicas da organização, é uma das principais fontes de informação para a tomada de decisão. Por isso que ter o respaldo de um sistema de gestão integrado que gera dados confiáveis é tão importante.

Economia e maior controle

Usar um software que permite fazer a gestão do seu sistema de logística e que integre os demais setores da sua empresa significa garantir o controle de estoque, do fluxo de caixa, das atividades dos seus colaboradores, assim como todas as interações com seus clientes.

Toda essa integração realizada a partir de um ERP tem como resultado a diminuição de retrabalho, a economia de recursos, além de um maior controle, tanto do operacional, quanto do financeiro.

Possui o ERP Protheus mas não consegue utilizar todas as potencialidades do software para melhorar a gestão da empresa? Entre em contato com a equipe da TDF Assessoria Contábil para que possamos te ajudar!

Gestão de estoque: 5 dicas para ser mais eficiente e melhorar os resultados – Parte 2

gestao-de-estoque-eficiente

No artigo anterior vimos como é importante ter uma Gestão de Estoque eficiente e que este é um dos principais ativos da empresa. Dizer que estoque parado é dinheiro parado não é nenhum exagero.

De acordo com os últimos dados do Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (IBEVAR), as empresas brasileiras tiveram um prejuízo de 1 bilhão de reais em matéria-prima e produtos acabados no ano de 2014. Para sua empresa não ter também um grande prejuízo relacionado à problemas na Gestão de Estoques, é necessário seguir as melhores práticas do mercado.

Ter um controle de estoque eficaz pode melhorar bastante os resultados da empresa, por isso continuamos com nossas dicas para melhorar a Gestão de Estoque da sua organização.

#4 – Indicadores de desempenho

São alguns indicadores de desempenho interessantes a serem usados para saber se a gestão de estoque da sua instituição é eficiente:

Giro de estoque

O giro de estoque é um dos indicadores mais importantes para a gestão, porque ajuda a identificar se um produto ou um lote está “encalhado” ou não. Este índice identifica, basicamente, se os itens foram vendidos e renovados dentro de um certo período ou se eles estão há muito tempo na prateleira. Para calculá-lo, basta fazer a seguinte conta: total de vendas / média de estoque. Já a média de estoque é dada por: estoque inicial + estoque final / 2.

Nível médio dos estoques 

Também pode ser chamado como cobertura do estoque. Este indicador avalia quantos dias de venda estão estocados. Serve basicamente para indicar quanto tempo o estoque consegue, em média, manter o negócio abastecido. É medido dividindo-se a quantidade de itens em estoque pela demanda de vendas média diária.

Valores muito altos para este indicador são normalmente desaconselháveis, pois indicam que há mais itens do que o necessário armazenados, assim como muito baixos também não são bons, pois se ocorrer um imprevisto nas estradas, por exemplo, pode faltar itens na empresa rapidamente.

Taxa de retorno

Outro indicador que precisa ser considerado é a taxa de retorno ao estoque, ou seja, a quantidade de produtos que são vendidos, efetivamente saindo do estoque, mas que, por algum motivo, retornam devido à logística reversa. É um indicador especialmente importante aos e-commerces, um dos setores do varejo que mais precisam lidar com a logística reversa.

A taxa de retorno pode ser calculada pela seguinte relação: (número de itens retornados / número de itens vendidos) x 100.  O ideal é que seja o mais próximo de zero possível, já que todo retorno implica em custos logísticos extras para a empresa.

5 – Sistema de Gestão Integrado – ERPs

Informação relevante e correta sempre é uma chave importante para se ter sucesso no mundo dos negócios. E saber o que está dando certo e o que precisa ser melhorado na gestão de estoque da sua instituição é fundamental para garantir a melhoria dos processos e dos resultados.

Os ERPs (Enterprise Resource Planning) são sistemas de gestão empresarial informatizados essenciais para o planejamento, realização dos processos  e armazenamento de informações das instituições, que envolvem e integram todas ações operacionais e administrativas. Justamente por integrarem todas as ações, eles garantem informações de qualidade e corretas de qualquer setor e sempre atualizadas. É importante ressaltar que planilhas eletrônicas, controles em livros e anotações avulsas comprometem a eficácia da gestão de estoque, pois demandam tempo e abrem brechas para erros.

O melhor a fazer, portanto, é adotar um sistema de gestão eficiente. Que seja adequado às necessidades da sua empresa e que promova a organização do fluxo de mercadorias, bem como um controle rigoroso sobre entradas e saídas.

ERP: principais vantagens para Gestão do Estoque

Apesar de haver sistemas de gestão específicos para o estoque, o uso de um ERP que englobe toda a organização é muito mais vantajoso. Pois dessa maneira todas as ações estarão integradas, otimizando a gestão empresarial como um todo.

O líder contábil da TDF, Wilson Germani, explica que o sistema ERP ainda possui ferramentas que facilitam os processos do setor de estoque das empresas e proporcionam a comunicação com fornecedores nos trabalhos de cotação de preço.

O sistema Totvs, exemplifica Germani, possibilita o envio de uma planilha de Pedido de Orçamento para os fornecedores escolhidos para cotação e a importação da mesma após o preenchimento dos fornecedores. É possível customizar planilhas de Orçamento ou Negociação e importar as informações para a base de dados atualizando as cotações.

>>Você pode ver nestes artigos os diversos benefícios dos ERPs para as empresas.

Seguindo estas dicas, a Gestão de Estoque da sua empresa tem tudo para ser mais eficiente. O que gera melhores resultados para empresa, podendo aumentar o lucro e diminuir custos.

>>Confira as outras dicas para uma Gestão de Estoque eficiente

Quer acompanhar nossos artigos que trazem dicas e informações relevantes para o mundo empresarial? Cadastre-se em nossa Newsletter nos campos abaixo.

Gestão de estoque: 5 dicas para ser mais eficiente e melhorar os resultados – parte 1

Um dos fatores que influenciam diretamente na eficiência operacional das empresas é a Gestão de Estoque. Essa eficiência impacta diretamente na competitividade da instituição, por isso é cada vez mais necessário ter processos ágeis e diminuir custos para ter como resultados maiores lucros, melhores condições de atender às necessidades dos clientes e aumentar as oportunidades de se destacar no mercado.

O estoque é um dos ativos mais importantes do capital circulante e da posição financeira da maioria das organizações, independente do setor em que atuam. Representam uma porcentagem significativa dos valores investidos no negócio e uma gestão eficiente do mesmo evita perdas e pode otimizar os resultados da empresa.

Gestão de Estoque eficiente

De acordo com os últimos dados do Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (IBEVAR), as empresas brasileiras tiveram um prejuízo de 1 bilhão de reais em matéria-prima e produtos acabados no ano de 2014. Essas perdas se devem, principalmente, à ineficiência da Gestão de Estoque, representada por produtos vencidos, quebra operacional, furtos e erros administrativos.

Realizar uma Gestão de Estoque eficiente significar ganhar mais tempo e dinheiro. Com um estoque organizado, sua equipe não perde tempo procurando os produtos para realizar a entrega, sabe-se exatamente a quantidade de materiais armazenados e onde se encontram, aumentando a produtividade da mesma.

Com controle de estoque eficiente, sua empresa também não corre o risco de vender algum produto que não tenha armazenado, o que gera desgaste na relação com o cliente, podendo prejudicar a imagem da instituição. Também com uma gestão eficiente, há menos riscos de ter produtos “encalhados” no estoque, o que pode ocasionar avarias e causar prejuízo financeiro, perdendo um dinheiro que já foi investido.

Razões não faltam para investir na Gestão de Estoque da sua organização e torná-la mais eficiente. Veja 5 dicas que são indispensáveis para os empresários e gestores que querem ter melhores resultados.

gestao-de-estoque

#1 – Profissionais qualificados

Equipe treinada para trabalhar no estoque e também para atualizar o sistema de informação que a empresa utiliza é fundamental para um controle de estoque eficiente. A capacitação e qualificação destes profissionais não é um gasto que a empresa pode realizar, mas sim um investimento. Isso porque o retorno para a instituição será grande.

A entrada dos materiais deve ser criteriosa e obedecer a uma política firme de qualidade, para evitar produtos defeituosos no estoque. Sendo assim, no momento em que receber as mercadorias do fornecedor, a equipe precisa ser capacitada para conferir todos os itens e já os classificar. Uma das metodologias mais utilizadas é a classificação ABC, por meio da qual se separa os itens por relevância no que se refere a preço, demanda e facilidade de reposição.

Funcionários capacitados, preparados para o cargo que ocupam, e que também tenham um senso de trabalho em equipe ꟷ como você pode ver neste artigo ꟷ fazem muita diferença na qualificação do serviço e produto final que a empresa entrega aos seus clientes. Se comprometer com a capacitação e qualificação da equipe é um investimento que traz resultados para o empresário.

#2 – Cadastro de TES em tempo real

TES (Tipo de Entrada e Saída) são grandes conhecidas dos profissionais que trabalham nas organizações. Isso porque, desde o responsável pela contabilidade da empresa até o profissional que registra a chegada da matéria-prima em uma indústria, por exemplo, precisam ficar atentos ao cadastro de TES.

O cadastro de TES é onde se configura a aplicação dos impostos devidos por ocasião da entrada e saída dos produtos em estoque, o controle do seu saldo e a geração de duplicatas. Sendo responsável, portanto, pelo registro dos dados contábeis, financeiros e das movimentações de estoque.

Ou seja, o cadastro de TES é referente a tudo que entra ou sai da instituição, seja na forma de compra ou produto final. Além disso, também se refere ao movimento que os produtos fazem dentro da própria empresa e estoque.

Toda a movimentação dos produtos e materiais deve ser cadastrada no momento da ação. O cadastro de TES em tempo real evita erros em todo sistema da empresa. Isso porque a TES envolve diversos departamentos da instituição e se houver atraso no cadastro em um setor, pode comprometer os demais. O acúmulo destes erros traz desorganização para a empresa e problemas na apuração fiscal, na Gestão de Estoque e no controle da contabilidade.

Para o líder contábil da TDF, Wilson Germani, “é importante ressaltar que para o sistema funcionar de forma correta é essencial que o cadastros de produtos, grupos, contas contábeis, fornecedores e a entrada dos dados vinculados ao TES (Tipo de Entrada e Saída) estejam alinhados, refletindo assim na parte final do processo que trata da contabilização de toda a movimentação do período.”

#3 – Realizar inventários periodicamente

Inventário significa a contagem física do estoque. Deve ser realizado com uma certa frequência para poder garantir um controle mais eficaz. O ideal é que o número de itens do estoque registrado no sistema seja igual, ou o mais próximo possível, ao encontrado na contagem física do mesmo.

Se o inventário apresenta o mesmo número verificado no sistema, demonstra uma gestão do estoque organizada e eficaz. No entanto, se ela difere muito, isso pode trazer alguns problemas para a empresa.

Por exemplo, pode ocasionar a compra de produtos que já têm em estoque, mas que não está registrado no sistema, aumentando seus gastos e ficando com a mercadoria parada. Além disso, o inverso também pode ocorrer. Ou seja, pode-se vender produtos que, segundo o sistema a empresa tem em estoque, quando na realidade não possui. Isso gera desgaste na relação com o cliente, pois ele pode ficar sem o produto que comprou ou ter um atraso na entrega, nenhuma das duas opções contribuem para a imagem da organização.

Ressalta-se a importância de sempre realizar o cadastro de TES em tempo real quando um produto entre ou sai do estoque para que isso não ocorra, além de ter profissionais qualificados para realizar o trabalho.

gestao-de-estoque-especialista

Especialista responde: Qual importância da Gestão de Estoque nas empresas?

A Gestão de Estoque é responsável por grande parte do resultado da empresa, pois administra o estoque, as compras e o custo das mercadorias. Esta Gestão em alto nível é fundamental para as empresas crescerem no mercado. As matérias-primas ou produtos parados representam capital desperdiçado que poderia ser direcionado a outros investimentos na organização. Cada vez mais se faz necessário focar na redução de desperdício de recursos, deterioração de material e nos problemas de desabastecimento de produtos importantes no giro de estoque. É essencial calcular e prever este giro para otimizar as aplicações dos recursos e evitar a falta ou excesso de material. É importante a utilização de sistemas de gerenciamento de estoques para que as informações se qualifiquem, tenham impacto nas tomadas de decisão e consequentemente no resultado e na contabilidade das organizações.”

Wilson Germani é líder contábil da TDF e tem experiência nas mais diferentes áreas de gestão empresarial.

No próximo artigo, confira outras dicas para uma Gestão de Estoque eficiente que melhora os resultados das empresas.

Quer saber mais sobre como otimizar a gestão empresarial e dicas de como potencializar o uso do ERP Protheus? Veja nossos outros artigos no blog e se cadastre, no campo abaixo, em nossa newsletter.