ECF 2019 no ERP Protheus: atualizações, prazo e dicas

ECF 2019 no ERP Protheus

Sua empresa utiliza o sistema de gestão da TOTVS e você precisa entregar as obrigações acessórias pelo ERP? Então evite complicações e descubra tudo sobre a ECF 2019 no ERP Protheus.

As atualizações de leiaute da ECF 2019 no ERP Protheus já foram realizadas e disponibilizadas no sistema da TOTVS. E você precisa ficar atento para preencher as informações corretamente e não ter problemas com o Fisco.

Lembre-se também que a ECF é um complemento da ECD, que é entregue em junho. Então ambas obrigações devem estar em conformidade, pois a Receita realiza o cruzamento desses dados e eles não devem divergir um do outro.

Leia mais

Obrigações acessórias pelo Protheus: porque sua empresa deve realizar as entregas pelo sistema da TOTVS

obrigações acessórias pelo Protheus dicas TDF

Manter a saúde fiscal da sua empresa, com as informações em dia e regularizadas perante o governo, é essencial para garantir a continuidade do seu negócio. Mas o que muitos empresários desconhecem é a importância de realizar a entrega das obrigações acessórias pelo Protheus da companhia.

Entenda porque o envio das obrigações acessórias pelo Protheus é importante, quais problemas podem ser evitados dessa forma e as dicas para iniciar esse processo na sua empresa.

Leia mais

Apuração Fiscal no Protheus: porque é importante e 3 dicas para sua empresa começar a realizar

Uma eficiente apuração de impostos garante que todas demandas necessárias para a empresa ficar em dia com o Fisco sejam cumpridas. Apesar dessa ser uma rotina feita pela equipe fiscal de todas companhias, nem sempre as empresas que utilizam o sistema da TOTVS realizam a apuração fiscal no Protheus.

“A robustez do ERP PROTHEUS traz ambientes integrados, construindo no ambiente de BPO FISCAL o controle e compliance ideal para sua empresa”, destaca o CEO da TDF, Tiago Jacobsen.

Contudo, justamente por ser um sistema robusto, muitas equipes fiscais não realizam a apuração fiscal no Protheus, seja por desconhecimento de uso do sistema ou então pela falta de informações sobre a importância de realizar essa apuração de impostos no ERP.

Para deixar clara essa importância para os empresários e equipes fiscais, a TDF Gestão Contábil, especialista em soluções de BPO Contábil, Fiscal e DP para o ERP Protheus, organizou as informações a seguir.

Descubra quais são os riscos da empresa não realizar sua apuração fiscal no Protheus; qual a importância disso e os benefícios que as empresas podem ter; e as dicas para sua empresa iniciar a apuração fiscal no Protheus.  

Quais os riscos de não realizar a apuração fiscal pelo Protheus?

  • Aumento de equipe de trabalho;
  • Pagamento de imposto a maior;
  • Não utilização dos créditos tributários na apuração mensal adequadamente;
  • Ausência do compliance fiscal;
  • Não entrega correta das obrigações acessórias ao Fisco;
  • Aumento do risco de fiscalização;
  • Apontamento nas auditorias externas;
  • Erro ao formar o preço do serviço/produto.

3 dicas para realizar a apuração fiscal no Protheus

O Diretor Fabiano Rosa, especialista Fiscal da TDF, destacou 3 dicas essenciais para as empresas que queiram iniciar a realizar sua apuração fiscal pelo Protheus.  

Confira agora quais são as dicas para sua empresa começar a realizar a Apuração Fiscal no Protheus e o que é necessário ser feito no sistema para iniciar esse procedimento

1 – Parametrização nos cadastros de TES

O cadastro de TES (Tipo de Entrada e Saída) é onde se configura a aplicação dos impostos devidos por ocasião da entrada e saída dos produtos em estoque, o controle do seu saldo e a geração de duplicatas.

Então, a primeira dica para iniciar sua apuração fiscal pelo Protheus é realizar a parametrização nos cadastros de TES. Para que dessa forma se tenha os reflexos devidos nas apurações das Obrigações Acessórias.

2 – Documentos periódicos

A conferência dos documentos fiscais periódicos é fundamental para iniciar a apuração fiscal pelo Protheus.

Uma empresa têm muitos documentos fiscais e seu dia a dia, e para que no fim do mês realize a apuração correta, é necessário que tudo esteja alinhado. Criar rotinas de conferência de documentos periódicos será muito importante para isso.

3 – Cruzamento de informações

O ERP Protheus é um sistema robusto e que envolve muitos ambientes e informações. Para iniciar a apuração fiscal pelo Protheus, é necessário realizar o cruzamento das informações internas no sistema para garantir o check entre os ambientes e módulos.

Benefícios de realizar a apuração fiscal no Protheus

Confira todos os benefícios da sua empresa realizar a Apuração Fiscal no Protheus:

  • Compliance fiscal;
  • Fácil atualização novos produtos e existentes;
  • Atualização e parametrização de novas legislações;
  • Atendimento das obrigações acessórias em todo Brasil;
  • Controle de crédito e débitos tributários;
  • Automatização de processos;
  • Maior eficiência e produtividade operacional.

Como a TDF Gestão Contábil pode ajudar a sua empresa a realizar a apuração fiscal no Protheus

Jacobsen destaca as qualificações da equipe de contadores da TDF para realizar a apuração fiscal no Protheus das empresas clientes.

“Nossa equipe trabalha em tempo real, atendendo os ambientes de Faturamento, Compras, Estoque com o foco fiscal. Nosso SLA é formado por contadores seniors e com amplo conhecimento no PROTHEUS, trazendo resultados e satisfação a nossos clientes.”

Jacobsen também salienta que a equipe de contadores da TDF construiu visões a partir da ferramenta Protheus, que mitiga o risco e traz segurança e redução no custo tributário, “isso a partir da facilidade que o ERP se comporta com as atualizações”, comenta.

Veja o alcance que o ERP Protheus possui e as expertises da TDF Gestão Contábil:

  • Apuração de impostos (ISS, ICMS, ST, IPI, PIS, COFINS, CSLL)
  • Geração de demonstrativos
  • Geração de obrigações eletrônicas
  • Obrigações acessórias
  • Livros fiscais
  • Geração ECF, ECD, SPED Fiscal, SPED contábil e contribuições, eSocial e REINF
  • Mensageria de documentos fiscais eletrônicos (NF-e, CT-e, NFS-e, CL-e, MDF-e, NFC-e, MD-e)

Quer todos os benefícios da apuração fiscal no Protheus em sua empresa?

Se você quer ter essa confiança de informações no ERP Protheus de sua empresa com uma apuração fiscal feita dentro do sistema, sem controles externos, e ficar preparado para todas obrigações acessórias ou principais do Fisco, entre em contato com a TDF Gestão Contábil.

Fale com um de nossos especialistas contábeis e descubra como tirar o melhor do seu ERP e ter os resultados que sempre desejou.

ECD 2019 no ERP Protheus: as mudanças do novo leiaute e os prazos

A Escrituração Contábil Digital deve ser enviada ao SPED até o último dia útil de maio. A TDF Gestão Contábil está preparada para entregar a ECD e ECF de seus clientes no ERP Protheus. Então fique atento e descubra quais são as novidades com o leiaute 7 e as atualizações para a ECD 2019 no ERP Protheus.

Mensalmente elaboramos rotinas e realizamos o fechamento dos balancetes com o formato já de entrega do ECD e apuração dos impostos com as regras da ECF. Diante disso, melhoramos a qualidade de entrega das obrigações acessórias.” Destaca o CEO da TDF, Tiago Jacobsen.

E é dentro desse contexto que reunimos neste artigo os principais pontos para você ficar atento entregar no prazo a ECD 2019 no ERP Protheus. Confira!

O que é a ECD?

A ECD substituiu a entrega e a manutenção de arquivos em papéis dos livros diários, razão e seus auxiliares, assim como dos balancetes e balanços. Todas essas informações, no que tange a relação Fisco contribuinte, agora são digitais.

A Escrituração Contábil Digital foi instituída para fins fiscais e previdenciários e deve ser transmitida ao Sistema Público de Escrituração Digital (Sped). Seu principal objetivo foi o de substituir o envio de arquivos em papel.

ECD 2019 no ERP Protheus: principais mudanças

Com a publicação do leiaute 7, no início deste ano, não será mais possível transmitir ECD referente ao ano-calendário 2018 com o leiaute 6. O novo leiaute deve ser utilizado para a entrega das ECD do ano-calendário 2018 e situações especiais de 2019.

O site da TOTVS fez um compilado das principais mudanças com o novo leiaute e com as quais os profissionais e empresas devem ficar atentas. Confira!

1) Bloco J: Demonstrações Contábeis – Revisão das demonstrações contábeis para que seja possível importar tais informações na Central de Balanços (produto a ser lançado no Sped em 2019);

2) Separação do registro de assinatura do Termo de Verificação para Fins de Substituição da ECD (novo registro J932);

3) Criação de código específico para lançamento extemporâneo (código “X”) no registro I200 (lançamentos).

As alterações envolvem melhorias nas regras de validação e inclusões de campos que detalham melhor os lançamentos efetuados. Veja mais detalhes sobre cada uma delas:

Bloco J: Demonstrações Contábeis:

Criação da opção “Exportar Demonstrações”, no menu “Escrituração” do PGE da ECD, para exportação das demonstrações contábeis, a semelhança da funcionalidade “Exportar Arquivo”.

         O arquivo das demonstrações será composto pelos seguintes registros:

  • Registro 0000;
  • Registros 0001, 0020, 0035 e 0990;
  • Registros I001, I010, I030 e I990;
  • Todos os registros do bloco J; e
  • Registros 9001, 9900 (somente dos registros elencados), 9990, 9999.

Registro J932: Signatários da Escrituração

O Registro J930 – Signatários da Escrituração, não será mais destinado ao Termo de Substituição da ECD. Por isso, a qualificação do assinante 910 e 920 correspondentes ao Responsável Pelo Termo de Verificação para Fins de Substituição da ECD, foram alocados ao novo registro J932: Signatários do Termo de Verificação para Fins de Substituição da ECD.

Registro I200: Lançamentos

         Esse registro define o cabeçalho do lançamento contábil. São três tipos de lançamentos:

         1) Tipo E: lançamentos de encerramento das contas de resultado;

         2) Tipo N: demais lançamentos, denominados lançamentos normais;

Novo Tipo de Lançamento:

         3) Tipo X: lançamentos extemporâneos, que abrangem, entre outros, os lançamentos previstos nos itens 31 a 36 da Interpretação Técnica Geral (ITG) 2000 (R1) – Escrituração Contábil, do Conselho Federal de Contabilidade, publicada em 12 de dezembro de 2014.

             – Campo para data do lançamento extemporâneo.

             – O lançamento não pode ser feito em conta de resultado.

Registro I051: Plano de Contas Referencial:

         Atualização do plano de contas referencial dos partidos políticos

        O novo plano de contas dos partidos políticos foi disponibilizado pela Portaria-TSE nº 926 (formato PDF), publicada no Diário de Justiça Eletrônico (DJE) em 17 de outubro de 2018.

Registro I200: Lançamentos Contábeis

Inclusão do campo DT_LCTO_EXT – Data de ocorrência dos fatos objeto do lançamento extemporâneo.

Registro I250: Partidas do Lançamento

Atualização da descrição de campo HIST-  Histórico completo da partida ou histórico complementar.

Registro J100: Balanço Patrimonial

Inclusão de campos, entre eles o: IND_COD_AGL – Indicador do tipo de código de aglutinação das linhas. T – Totalizador (nível que totaliza um ou mais níveis inferiores da demonstração financeira). D – Detalhe (nível mais detalhado da demonstração financeira)

Verifique a lista completa de inclusão de campos aqui.

Registro J150: Demonstração do Resultado do Exercício

Inclusão de diversos campos. Verifique a lista completa aqui.

Exclusão dos campos: VL_CTA_ULT_DRE: Valor do saldo final antes do encerramento constante na Demonstração dos Resultados do último período informado.

Outras alterações para ficar atento

  • Registro J200: Exclusão de Registro
  • Registro J210: DLPA – Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados/DMPL
  • Registro J215: Fato Contábil que Altera a Conta Lucros Acumulados ou a Conta Prejuízos Acumulados ou Todo o Patrimônio Líquido
  • Registro J801: Termo de Verificação para Fins de Substituição da ECD
  • Exclusão de códigos de Tabela:

910- Contador/Contabilista Responsável Pelo Termo de Verificação para Fins de Substituição da ECD

920- Auditor Independente Responsável pelo Termo de Verificação para Fins de Substituição da ECD

  • Registro J935: Identificação dos Auditores Independentes

1 – Inclusão do campo  NI_CPF_CNPJ: CPF do auditor independente/CNPJ da pessoa jurídica de auditoria independente.

  • Registro K110: Relação dos Eventos Societários: Atualização de regra de validação

Regras incluídas: REGRA_ANO_IGUAL_ANTERIOR_POSTERIOR_K030

Mais detalhes no site da TOTVS.

Atualizações nas novas versões: 6.01 a 6.04 do leiaute 7

  • Será possível transmitir arquivos de ECD de situações especiais que ocorreram em dezembro de 2018 tanto no leiaute 6 como no leiaute 7.
  • Correção da regra de validação do registro J210 e do relatório de impressão do registro J150.
  • Correção do relatório de impressão do registro J100 e correção das regras de validação dos registros J100 e J150, para aceitar demonstrações contábeis com níveis superiores a 10.
  • Alteração da chave do registro J005, leiaute 7 para (DT_INI+DT_FIN+ID_DEM);
  • Tratamento das exceções na importação ocasionadas por erros de estrutura do arquivo da ECD gerado pelas pessoas jurídicas.

Para baixar o programa ECD 2019 na sua versão 6.4, acesse a área de downloads da Receita Federal.

Pacote de atualização ECD 2019 no ERP Protheus

Acesse agora o pacote de atualização da ECD 2019 no ERP Protheus disponibilizado pela TOTVS e realize a entrega de sua obrigação acessória.

Lembramos que o prazo máximo para enviá-la é 31/05/2019. O quanto antes você iniciar, com mais calma irá realizar e menores são as chance de erro. Acesse o patch e instale a versão atualizada.

Precisa de ajuda com a ECD 2019 no ERP Protheus? Entre em contato com TDF e fale com um de nossos consultores.

 

Dicas para IRPF 2019: descubra se você deve enviar e as dicas de como declarar

dicas IRPF 2019

O prazo final para a entrega do Imposto de Renda de Pessoa Física é 30 de abril, por isso, se você ainda não declarou sua renda, descubra agora as principais dicas para IRPF 2019. E fique atento (a) com o Leão!

A estimativa da Receita Federal é de que 30,5 milhões de pessoas declarem seu Imposto de Renda em 2019, contudo, até o início deste mês, cerca de 8.270 milhões realizaram seu IRPF. Ou seja, a maioria dos brasileiros está deixando para a última hora.

Dicas para IRPF 2019

Você já deve saber que o atraso no envio acarreta em multas. Além disso, o preenchimento na correria também pode trazer erros ou informações incompletas. Evite complicações com o Fisco e entenda melhor como deve ser feita a sua declaração com nossas dicas para IRPF 2019.

Quem deve declarar o IRPF 2019?

De acordo com a Instrução Normativa Nº 1.871, publicada em fevereiro de 2019, está obrigada a apresentar a declaração de Ajuste Anual referente ao exercício de 2019 a pessoa física residente no Brasil que, no ano-calendário de 2018:

I – recebeu rendimentos tributáveis, sujeitos ao ajuste na declaração, cuja soma foi superior a R$ 28.559,70 ;

II – recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40.000,00;

III – obteve, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens ou direitos sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas;

IV – relativamente à atividade rural:

a) obteve receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50 (cento e quarenta e dois mil, setecentos e noventa e oito reais e cinquenta centavos); ou

b) pretenda compensar, no ano-calendário de 2018 ou posteriores, prejuízos de anos-calendário anteriores ou do próprio ano-calendário de 2018;

V – teve, em 31 de dezembro, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300.000,00 (trezentos mil reais);

VI – passou à condição de residente no Brasil em qualquer mês e nessa condição encontrava-se em 31 de dezembro; 

VII – optou pela isenção do Imposto sobre a Renda incidente sobre o ganho de capital auferido na venda de imóveis residenciais cujo produto da venda seja aplicado na aquisição de imóveis residenciais localizados no País, no prazo de 180 dias, contado da celebração do contrato de venda.

Qual a multa de atraso de envio do IRPF 2019?

A entrega da declaração depois do prazo previsto, ou a sua não apresentação, acarretará em multa ao contribuinte. No valor 1% sobre o valor do imposto devido por mês-calendário de atraso, chegando ao máximo de 20%. Vale destacar que a multa mínima será de R$ 165, 74.

Quais mudanças do IRPF 2019?

Em 2019, uma das principais mudanças do IRPF é que a descrição da declaração de bens deve ser mais detalhada. Além disso, nos dados dos dependentes deve-se constar o CPF, inclusive de crianças. Para conferir todas as mudanças do IRPF 2019, você pode conferir este artigo.

Entenda melhor o IRPF (Imposto de Renda de Pessoa Física)

O IRPF serve, basicamente, para o contribuinte declarar seus ganhos e gastos do ano anterior. Em 2019, então, você descreve os ganhos e gastos que obteve em 2018.

De forma simplificada, o que o contribuinte precisa fazer é declarar tudo o que ganhou no ano que passou, desde salários, aposentadoria, rendimentos de aluguel ou investimentos.

Depois, é possível listar algumas despesas feitas no mesmo período, que podem ser abatidas na declaração. E dessa forma reduzir o valor dos impostos pagos.

Entre os gastos que o contribuinte pode deduzir do IR, podemos elencar:

  • Plano de saúde (sem limites)
  • Dependentes, no valor máximo de R$ 2.275,08 por dependente
  • Educação (escola e faculdade, no valor máximo de R$ 3.561,50 por dependente
  • Contribuição à Previdência Social (sem limites)
  • Contribuição à Previdência Privada (que correspondam a até 12% da renda tributável).

Fique atento também que todos os valores que você colocar na declaração precisam ser exatamente iguais aos informados nos comprovantes de rendimentos e de pagamentos.

Compensação / Restituição

Quando a Receita detecta que o contribuinte pagou menos impostos do que o estipulado, ele precisa compensar. Esse valor é informado assim que a declaração é preenchida.

Em caso de valor devido, o pagamento pode ser feito por boleto bancário ou débito automático. O mesmo ocorre se for o contrário. Se ele pagou impostos a mais, receberá a restituição de acordo com os prazos estipulados pela Receita.

É possível realizar retificação do IRPF 2019?

Os contribuintes que notarem a necessidade de ser realizada a retificação de alguma informação da Declaração Anual podem realizá-la também através dos mesmos acessos feitos para a entrega da primeira declaração.

Vale notar que a declaração de Ajuste Anual retificadora tem a mesma natureza da declaração originariamente apresentada e a substitui integralmente.

Então ela deve conter todas as informações anteriormente declaradas com as alterações e exclusões necessárias, e as informações adicionais, se for o caso.

Para a elaboração e a transmissão de declaração de Ajuste Anual retificadora deve ser informado o número constante no recibo de entrega da última declaração apresentada, relativa ao mesmo ano-calendário.

Guarde seus comprovantes durante o ano

Para ter maior facilidade ao prestar contas com a Receita Federal, também é indicado guardar os comprovantes de seus rendimentos e notas fiscais durante o ano. Organize em uma pasta e deixe tudo organizado para não perder tempo indo atrás disso depois.

Precisa de ajuda para o IRPF 2019?

Se mesmo com essas dicas para IRPF 2019, ainda ficou algumas dúvidas, o recomendado é você procurar o auxílio de um profissional contábil que garantirá o envio correto da Declaração.

Além disso, também é importante ficar atento para entregar todos os documentos necessários também para seu contador realizar o seu IRPF 2019. E fique ligado: o prazo de envio é até 30 de abril. Faça o quanto antes!

 

EFD-REINF 2.0: conheça as últimas mudanças de leiaute e quais são os novos registros necessários

efd-reinf 2.0

O portal do SPED (Sistema Público de Escrituração Digital) divulgou neste mês o Ato Declaratório Executivo COFIS nº 10 com o qual atualiza a EFD-REINF. Entre as principais mudanças na chamada EFD-REINF 2.0 estão a criação de novos registros, novas regras de validação e o novo leiaute da escrituração. Entenda melhor o que muda em nosso artigo.

O que é a EFD-REINF?

EFD-REINF é a sigla para Escrituração Fiscal Digital de Retenções e Outras Informações Fiscais. Ela é um novo módulo do SPED e um complemento ao e-Social. Na prática, a EFD-REINF estabelece a forma com que uma série de informações tributárias e previdenciárias passam a ser prestadas pelas empresas ao Fisco.

O sistema EFD-REINF irá receber e armazenar informações que anteriormente eram entregues ao Fisco anualmente, como a DIRF, SEFIP e a DCTF. Com a EFD-REINF, tudo isso passa a ser enviado mensalmente e de forma online.

Quem deve entregar a EFD-REINF?

Toda empresa que não for optante do Simples Nacional e retém algum tributo como o IR, PIS/PASEP, COFINS e CSLL será obrigada a entregar as informações da REINF. Conforme art. 2º da IN 1.701/ 2017, estão obrigadas à EFD-REINF:

  • Pessoas Jurídicas que prestam e que contratam serviços realizados mediante cessão de mão de obra
  • Pessoas Jurídicas e Físicas que pagam ou creditam rendimentos com retenção de Imposto de Renda Retido na Fonte por si ou com representantes terceiros
  • Pessoas Jurídicas que retêm PIS, COFINS e Contribuição Social sobre Lucro Líquido
  • Pessoas Jurídicas com recolhimento da Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta
  • Produtor Rural Pessoa Jurídica ou Agroindústria
  • Associações desportivas que mantêm equipe de futebol profissional e recebem patrocínio
  • Empresa patrocinadora de associações desportivas
  • Entidade promotora de eventos esportivos

EFD-REINF 2.0: o que mudou?

O leiaute da EFD-REINF foi atualizado para a versão 2.0 e já está disponível para download no Portal do SPED. Vale ressaltar que as empresas terão até Janeiro de 2020 para se atualizar ao leiaute 2.0. Contudo, já é importante ficar atento às mudanças para a adaptação das empresas ser mais tranquila e sem complicaçõesovos Registros  

A EFD-REINF 2.0 contempla a criação dos seguintes novos Registros:

  • R-4010 – Retenções na Fonte – Pessoa Física
  • R-4020 – Retenções na Fonte – Pessoa Jurídica
  • R-4040 – Retenções na Fonte – Beneficiários Não Identificados
  • R-4098 – Reabertura dos Eventos Periódicos Série R-4000
  • R-4099 – Fechamento dos Eventos Periódicos Série R-4000
  • R-9002 – Informações de bases e tributos por evento – Retenções na fonte
  • R-9012 – Informações consolidadas de bases e tributos – Retenções na fonte

Todos eles basicamente ficam no lugar do R-2070 Retenções na Fonte. Este registro não chegou a ser utilizado pelos contribuintes, estando presente apenas na versão 1.4 da EFD-REINF.

A equipe do SPED reformulou o R-2070 separando-o nesses outros 7 registros mostrados acima. O objetivo é não deixar tantas informações acumuladas em um único evento, evitando confusões e deixando a EFD-REIN 2.0 mais organizada.

Além disso, na EFD-Reinf 2.0, os dois eventos da série R-5000 receberam novos números de identificação, passando a fazer parte da série R-9000.

  • R-9001 – Informações de bases e tributos por evento
  • R-9011 – Informações de bases e tributos consolidadas por período de apuração

Tabela de Regras de Validação

Foram adicionadas novas regras de validação na EFD-Reinf 2.0, principalmente para contemplar os novos eventos da série R-4000.

  • REGRA_REABERT_VALIDA_PER_APUR_2000
  • REGRA_REABERT_VALIDA_PER_APUR_4000
  • REGRA_TAB_VALIDA_DT_FUTURA
  • REGRA_VALIDA_BENEF
  • “REGRA_EVE_PERMITE_EXCLUSAO” sofreu alterações.

Novas tabelas

  • Tabela 01 – Natureza de Rendimentos.
  • Tabela 02 – Forma de Tributação para rendimentos de beneficiários no Exterior.
  • Tabela 03 – Informações sobre os beneficiários de Rendimentos no Exterior.

Essas são as principais mudanças trazidas pela EFD-REINF 2.0. Além disso, há outras pequenas alterações nos nomes das regras, mas que devem ser facilmente entendidas.

Em caso de dúvidas você pode entrar em contato com a TDF. Nossos consultores ficarão felizes em contribuir com o seu entendimento sobre a EFD-REINF 2.0.

Guia EFD-REINF no ERP Protheus

Descubra os prazos, quais as informações envolvidas e como enviar a EFD-REINF a partir do ERP Protheus com o ebook exclusivo produzido pelos especialistas da TDF. O que você ganha ao baixar o ebook:

  • Guia objetivo e rápido: tudo sobre a EFD-REINF que é relevante para seu dia a dia.
  • Dicas práticas para você: como fazer o envio da EFD-REINF e o que deve ser declarado.
  • Como enviar a EFD-REINF a partir do ERP PROTHEUS: usuários do sistema TOTVS Protheus descobrem como realizar o envio a partir do TAF PROTHEUS.

QUERO RECEBER O EBOOK DA TDF!

RAIS 2019 no ERP Protheus: descubra os prazos e as dicas para realizar a entrega através do sistema da TOTVS

RAIS 2019 no ERP protheus

Descubra qual é o prazo para envio da RAIS 2019 no ERP Protheus com as informações do ano-base 2018 e as dicas para realizar a entrega por meio do sistema de gestão da TOTVS.

A Relação Anual de Informações Sociais deve ser entregue no início do ano por todas as empresas jurídicas, com exceção apenas dos microempreendedores individuais que não possuam nenhum empregado.

Apesar de obrigatória, muitas empresas acabam deixando para cima da hora o envio da RAIS e isso pode acarretar em prejuízos para a companhia. Isso porque o envio incompleto; com erros de informações; ou então o não envio no prazo deixam a empresa sujeita à multa da Receita Federal.

O empregador que não entregar a RAIS no prazo legal ficará sujeito à multa conforme previsto no art. 25 da lei nº 7.998, de 1990. O valor é a partir de R$ 425,64, acrescidos de R$ 106,40 por bimestre de atraso, contados da data de entrega da RAIS. Além disso, a multa pode variar em percentual de acordo com o número de empregados.

Por isso é importante ficar atento ao prazo e ao envio correto da RAIS 2019 no ERP Protheus. Para ajudar você, reunimos as principais informações neste artigo. Confira!

Qual o prazo de envio da RAIS 2019?

O período de entrega da RAIS 2019 começou em 18 de fevereiro e se encerra em 5 de abril de 2019. É necessário ficar atento ao prazo e não perder a data-limite para envio, até porque não há prorrogação.

Essa data foi definida de acordo com a Portaria nº39/2019 do Ministério da Economia, publicada no dia 15 de fevereiro no Diário Oficial da União. Você pode acessar o documento por esse link.

Por que a RAIS é necessária?

O envio da RAIS para a Receita tem diferentes objetivos para a colheita de informações para o Governo. Tais como:

  • Fiscalizar o cumprimento da legislação trabalhista no país
  • Controlar os registros do FGTS
  • Monitorar os Sistemas de Arrecadação e de Concessão e Benefícios Previdenciários
  • Realizar estudos técnicos de natureza estatística e atuarial
  • Identificar o trabalhador com direito ao abono salarial PIS/PASEP.

O que é a RAIS negativa?

Com exceção dos MEIs que não possuem empregado, todas empresas registradas no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica devem enviar a sua RAIS.

No caso das empresas que não realizaram nenhuma contratação no ano-base a que se refere a RAIS e não mantiveram empregado, e também para aquelas que permaneceram inativas, a entrega deve ser realizada mesmo assim.

Para esses casos que existe a RAIS negativa. Onde a pessoa jurídica informa seus dados no formulário oferecido pelo site da Receita Federal para essa situação específica.

Assim como ocorre para as empresas ativas, todas as informações solicitadas no formulário da RAIS negativa, tais como dados do estabelecimento, endereço, informações sindicais e dados do responsável, precisam ser preenchidas corretamente para evitar problemas.

Como realizar o envio da RAIS 2019 no ERP Protheus?

O envio da RAIS 201 no ERP Protheus é feito através do segmento RH (Recursos Humanos) e no módulo SIGAGPE. As funções utilizadas são: GPEM500, GPEM510, GPEM520, GPEM530. Dentro do Issue: DRHGCH-9498.

Além disso, para realizar o envio da RAIS 2019 no ERP Protheus, a TOTVS avisa dois aspectos importantes com os quais o sistema da empresa deve estar de acordo previamente:

1: É pré-requisito que o sistema já esteja com o dicionário compatibilizado com as implementações referentes à Reforma Trabalhista e Contrato Intermitente, ambas alterações já estão contempladas no último dicionário. Após aplicação o UPDDISTR deve ser atualizado.

2: Para a versão 12, é necessário a aplicação do pacote diferencial da RAIS 2018 pelo UPDDISTR.

Acesse a página da TOTVS para realizar o download do patch de atualização da RAIS e mais informações sobre o envio no sistema.

Atualização de layout: RAIS 2019 no ERP Protheus ano-base 2018

Com os pré-requisitos feitos, o caminho para realizar a atualização do layout para envio da RAIs 2019 segue o padrão habitual de outras atualizações:

1º: É indicado realizar, no mínimo, o backup no repositório de dados. Se possível, o ideal é também realizar um backup completo para atualização das informações do sistema, o que garante maior segurança.

2º: Realizar a aplicação do patch e, ao realizar o download, selecionar a opção “Aceito apenas fontes atualizadas.

3º Atualizar os parâmetros de acordo com a RAIS 2019 e as informações atualizadas.

Essa terceira parte é a que envolve maior conhecimento técnico do sistema e onde algumas dúvidas podem surgir. Se esse for o caso na sua empresa, pode contar com a consultoria de ERP Protheus oferecida pela TDf Gestão Contábil. Entre em contato e envie sua solicitação!

5 razões para sua empresa contar com as soluções fiscais no ERP Protheus oferecidas pela TDF Gestão Contábil

Contar com o apoio de um escritório contábil especializado no sistema Protheus da TOTVS como a TDF Gestão Contábil, com conhecimento de negócios e da legislação, oferecendo dessa forma soluções fiscais no ERP Protheus, traz uma série de benefícios para as empresas.

Como a adoção de melhores práticas fiscais e a melhora na performance do sistema. Além disso, também dá a oportunidade para a empresa e para sua equipe entender e otimizar o uso do Protheus. A TDF também oferece soluções integradas ao modelo de negócio da empresa e às práticas de seu mercado.

Para entender melhor quais são os benefícios de contar com as soluções fiscais no ERP Protheus oferecidas pela TDF, acompanhe o artigo.

Porque contar com as soluções fiscais no ERP Protheus

As empresas brasileiras costumam encontrar muitos desafios para se adequar a todas exigências fiscais da Receita Federal. Acompanhar as atualizações e mudanças advindas com o SPED, que exigem diversas adaptações inclusive nos sistemas de gestão empresarial, como é o caso do ERP Protheus, é outro grande desafio.

Se falta conhecimento da legislação e sobre o melhor uso do sistema, aumenta-se o risco de falhas que podem trazer prejuízos para as empresas. Como multas do Fisco; dificuldades em se adequar às exigências; erros no sistema; retrabalho e desmotivação na equipe.

O cenário muda se a empresa tiver o apoio certo com soluções integradas dentro do sistema. Por isso, confira agora as 5 razões para você contar com a soluções fiscais no ERP Protheus e o conhecimento da TDF Gestão Contábil tanto de legislação quanto do uso do sistema da TOTVS.

1. Apuração fiscal

A TDF Gestão Contábil realiza a apuração fiscal e das obrigações acessórias da empresa. Tendo êxito na obtenção de crédito na operação e desenvolvendo melhores processos para estruturar e melhorar a escrituração de impostos e tributos.

2. Atendimento personalizado

A TDF oferece para as empresas clientes um atendimento personalizado ao negócio, com uma equipe de contadores que detém o conhecimento no ERP PROTHEUS para atender todas demandas fiscais.

3. Equipe de contadores à disposição

Com uma equipe de mais de 25 contadores com conhecimento do sistema da TOTVS e aprendizagem constante, a TDF se destaca no mercado e oferece às empresas soluções cada vez mais focadas e estratégicas.

A equipe de contadores da TDF está sempre atualizada e acompanha de perto todas as mudanças na legislação, realizando em seguida as atualizações no ERP Protheus.

4. Segurança por estar em dia com as obrigações

Independente do segmento dos negócios, a equipe Fiscal da TDF operacionaliza no ERP PROTHEUS da TOTVS e garante que as empresas estejam sempre em dia com as obrigações. Dessa forma, a empresa garante todos os benefícios de estar em dia com o Fisco e por adotar as melhores práticas fiscais.

5. Soluções fiscais no ERP Protheus com atuação no sistema e conhecimento da legislação

A TDF realiza atendimento e atualização perante as dúvidas simples e complexas das empresas no ERP PROTHEUS, tanto no âmbito Federal, como Estadual e Municipal. “Temos a solução completa para as empresas: atendimento à legislação e atuação no ERP PROTHEUS”, destaca o CEO Tiago Jacobsen.

Conheça melhor a TDF Gestão Contábil

A TDF é um escritório contábil com 17 anos de atuação no mercado nacional com mesa técnica multidisciplinar composta por mais de 33 contadores com especialização no ERP Protheus e conhecimento de negócio nas diversas segmentações de empresas: varejo, atacado, indústria e serviços.

O objetivo da TDF é contribuir para a melhora da performance dos negócios, implementando atividades constantes de otimização fiscal e contábil. É a expertise sistêmica sobre o ERP Protheus aliada ao conhecimento prático da legislação para solucionar os problemas das empresas e otimizar seus resultados. Fale agora com um de nossos consultores.

 

Mudanças IRPF 2019: descubra quais são as alterações para a entrega da declaração neste ano

mudancas IRPF 2019 TDF

Começo de ano é importante já ficar atento (a) para as alterações do Imposto de Renda de Pessoa Física e não correr riscos de ser identificado (a) na malha fina da Receita Federal. Por isso, confira as mudanças IRPF 2019 e saiba como se preparar para a entrega da declaração.

O IRPF incide sobre a renda e os proventos de contribuintes residentes no país ou residentes no exterior que recebam rendimentos de fontes no Brasil. Basicamente, o IRPF é cobrado em cima do que o contribuinte ganhou no ano anterior. Quanto maiores os gastos, menor o imposto; quanto maior o lucro, maior a tributação a ser paga para o governo.

O período para a entrega do IRPF 2019 é entre 1º e 30 de abril. Contudo, já é importante ficar atento (a) para as novidades. Todo ano algumas alterações são apresentadas pela Receita. E em relação a 2019, as principais mudanças foram lançadas em 2018 como facultativas, mas neste ano serão obrigatórias.

Principais mudanças IRPF 2019:

Informações na declaração de bens

Em 2019, uma das principais mudanças do IRPF é que a descrição da declaração de bens deve ser mais detalhada. Por exemplo, quanto aos campos destinados às informações complementares, que eram de preenchimento facultativo em 2018.

Em relação a isso, podemos citar que quanto à declaração sobre propriedade de veículos, neste ano deverá ser acrescentado também o número do RENAVAN. Se o bem for uma casa, na descrição deverá constar a data de aquisição, sua área e o número de registro de inscrição no cartório de imóveis.

Dados de Dependentes

Outra informação que será indispensável este ano será a apresentação do número de CPF de todos os dependentes legais. Sendo assim, os contribuintes que desejarem incluir seus dependentes na declaração de IRPF 2019 deverão fazer a inscrição do CPF para qualquer idade.

Outras mudanças IRPF 2019

  • Obrigatoriedade da informação do CNPJ da instituição financeira onde o contribuinte tem conta corrente ou aplicações financeiras;
  • Deverá constar na Declaração a alíquota efetiva utilizada no cálculo da apuração do imposto. Confirmando qual foi a alíquota efetiva sobre os rendimentos menos as deduções;
  • Será possível imprimir todas as guias de DARF – Documento de Arrecadação de Receitas Federais – para pagamento do imposto devido, até mesmo as parcelas em atraso.
  • Outras alterações só serão expostas no momento que a Receita Federal disponibilizar o programa para download ou o acesso às versões on-line a aplicativos atualizados.

Tem alguma dúvida sobre as mudanças IRPF 2019?

Se você precisa de alguma ajuda para preencher a sua declaração neste ano, pode contar com os especialistas da TDF.

Envie sua pergunta para nossos contadores.

A TDF é especialista na terceirização e consultoria Contábil, Fiscal e de Departamento Pessoal de empresas que utilizam o ERP Protheus da TOTVS. Atendendo clientes de todo o Brasil, nas diferentes segmentações: varejo, atacado, serviço e indústria. Saiba mais sobre a TDF.

Dirf no Protheus 2019: pacote de atualização e data limite para envio

dirf no protheus 2019 TDF

DIRF no Protheus: o prazo para a entrega da DIRF 2019 é 28 de Fevereiro. A equipe da TOTVS já disponibilizou os pacotes de atualização do Protheus. Saiba mais aqui!

A DIRF é a sigla para a Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte. A Dirf é uma obrigação tributária acessória devida por todas as pessoas jurídicas – independentemente da forma de tributação perante o imposto de renda, e também por pessoas físicas quando obrigadas a prestar as informações.

É um informe feito pela fonte pagadora à Receita Federal sobre os rendimentos pagos a pessoas físicas. A Dirf deve ser declarada por meio do programa gerador da declaração (PGD DIRF 2019). Esse programa pode ser acessado através da página oficial da Receita Federal.

Dirf no Protheus 2019

A DIRF no Protheus é gerada pelo módulo de Gestão de Pessoal (GPE). Porém o módulo Financeiro possui informações pertinentes para as notas fiscais que compõem o arquivo.

O pacote com atualização da TOTVS a geração do arquivo da DIRF 2019 já foi disponibilizado. Ele é relativo às movimentações ocorridas em 2018 e a situações especiais de 2019.

Nesse ano não há alterações no módulo FINANCEIRO do Protheus. Dessa forma, a atualização do pacote fica para para o módulo de GESTÃO DE PESSOAL. Entre as principais mudanças, a TOTVS enumerou as seguintes:

  • Existem alterações de dicionário para criação de nova pergunta para tratamento do leiaute 2019;
  • Para declarantes do tipo pessoa jurídica foi criada a pergunta: “Fund. Publ. de Dir. Privado?”;
  • Para declarantes do tipo pessoa física foram criadas as perguntas referente a espolio/óbito. Vale ressaltar que essas perguntas referentes a espolio/óbito somente aparecerão para declarante pessoa física, pois não são necessárias para pessoa jurídica.

Passo a passo da atualização Dirf no Protheus 2019

Para que não ocorra nenhum tipo de erro ao gerar a DIRF no Protheus 2019, será necessário efetuar o download da Patch e atualizar todas as informações na base.

Antes de tudo, é necessário verificar no sistema se a “Lib” e o “RH” estão atualizados. A seguir, o passo a passo para gerar o arquivo da Dirf no Protheus 2019 é o seguinte:

  • Realizar um backup completo do Protheus para não correr nenhum risco de perda de informações durante a atualização;
  • Baixar o patch de atualização da Dirf 2019 e atualizar o sistema;
  • Atualizar o Help de Comando;
  • Por último, também atualizar o Dicionário Diferencial.

Acesse essa página da TOTVS e tenha as informações necessárias sobre o pacote de atualização.

Tem alguma pergunta sobre a Dirf no Protheus 2019?

Entre em contato com nossos especialistas e tire dúvidas sobre a atualização da DIRF no seu ERP TOTVS Protheus.

A TDF Gestão Contábil é especializada no backoffice contábil, fiscal e de Departamento Pessoal de empresas que atuam com ERP Protheus. Com 17 anos de atuação nacional, a TDF atende empresas de diferentes áreas e por isso tem a experiência certa para ajudar você a tirar o melhor proveito de seu ERP.

Aproveite para assinar nossa newsletter e não perca nenhum conteúdo!